O número de universitários vem aumentando com o tempo, mas a porcentagem deles que vai para cursos de exatas e biológicas está diminuindo. A maioria tem dado preferência a cursos de humanas, principalmente Administração.

Além disso, dos poucos que entram nos cursos de engenharia, menos ainda se formam: muitos desistem durante a graduação.

Como consequência, o salário oferecido na área de engenharia tem aumentado, pois a demanda é cada vez maior e a oferta cada vez menor. Empresas buscam soluções por meio de capacitação de profissionais ou importação de mão de obra.

Um dos motivos desse déficit é o fato de que a educação básica é fraca e, assim, muitos alunos acabam não aprendendo matemática, por exemplo, e não gostando. Outro motivo é que há poucas vagas nessa área nas instituições públicas, e muitas instituições particulares não se interessam em oferecer cursos como Medicina e Engenharia, pois são muito caros.

Com o aumento de empresas se instalando no país, as obras do PAC, a Copa do Mundo e as Olimpíadas pela frente, a engenharia está mais promissora. Pense nisso!

Saiba mais: http://oglobo.globo.com/economia/brasil-tem-deficit-de-150-mil-engenheiros-6474231

 

 

Brasil tem déficit de 150 mil engenheiros
Tags:             

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *