androidsmartgirls

               O projeto Android Smart Girls, o principal do grupo IEEE WIE (Women in Engineering) da Unicamp, teve como proposta dar a oportunidade do primeiro contato com o desenvolvimento de tecnologia a alunas de ensino médio da Escola Estadual de Barão Geraldo, Hilton Federici. A ideia do grupo foi aproximá-las da tecnologia através do objeto mais presente na vida dos jovens de hoje em dia: o smartphone. Ao final de um ano de projeto elas teriam que idealizar e programar seus próprios aplicativos para os smartphones e os resultados foram incríveis!

Coordenado pela professora Juliana Freitag Borin, do Instituto de Computação (IC) da Unicamp, o Android Smart Girls consistiu na implementação de um curso voltado ao desenvolvimento de aplicativos (apps) para smartphones. O projeto almeja que meninas do ensino médio considerem as carreiras de ciências exatas, engenharias e, em especial, a computação como opções para seu futuro. O incentivo vale também para as universitárias envolvidas, já que muitas abandonam a profissão escolhida.

A iniciativa consistiu em duas etapas: inicialmente as alunas, que nunca haviam programado ou tinham noções de lógica, tiveram aulas de programação em Android, através da plataforma MIT App Inventor. Em seguida, formaram grupos e passaram a contar diretamente com várias mentoras da área de tecnologia, que também serviram de papel-modelo para as jovens aprendizes. Além das aulas e da criação dos aplicativos, as alunas também tiveram palestras que as orientavam sobre aspectos de mercado e incentivavam o empreendedorismo.

O grupo IEEE WIE Unicamp propôs este projeto em resposta ao edital do MCTI/CNPq/SPM-PR/Petrobras – Meninas e Jovens Fazendo Ciências Exatas, Engenharias e Computação, lançado em outubro de 2013. O projeto teve apoio financeiro da Samsung e a participação de vários voluntários, entre alunos do IC e da Faculdade de Engenharia Elétrica e da Computação (FEEC), pesquisadores, funcionários e profissionais da indústria.

 

P1030265

 

Além de todos os ganhos já citados, a escola teve uma grande mudança. A Samsung reformou e inovou uma grande sala da escola, criando uma nova sala de leitura, biblioteca e um espaço Smart School com recursos audiovisuais que serão utilizados de agora em diante pelos professores e alunos da escola inteira.

Na cerimônia de encerramento, que ocorreu no dia 25 de novembro, as alunas apresentaram formalmente suas criações que participaram de um concurso que contou com uma banca de jurados especial: Vera Bier (CTO de R&D do Brasil da Samsung), Luciene Costa Nascimento (representando Programaê!), Camila Acchuti (do blog Mulheres na Computação e embaixadora do Technovation Challenge) e Jefferson Silva (desenvolvedor Android na Movile).
As três integrantes do grupo vencedor ganharam Phablets Samsung. Além disso, todas as alunas concluintes do projeto receberam certificados e foram presenteadas com um curso oferecido pela MUPI. O projeto vencedor foi o “Querido Cabelo” que facilita o processo de doação de cabelo para a confecção de perucas que são doadas para mulheres que passaram por quimioterapia. Outros dois projetos de destaque foram o “Bravo!” que possibilita que os próprios artistas promovam os seus espetáculos e o “Quero Abrigo” que conecta ONGs e pessoas que querem doar e adotar animais de estimação.

projetofinal
Os aplicativos ficaram tão bons que foram todos convidados a participar da competição internacional do Technovation Challenge em 2015, cuja final acontece na Califórnia nos Estados Unidos. O melhor aplicativo ganhará U$10,000 de financiamento e suporte para desenvolvimento de seu aplicativo.

SAMSUNG CSC

O Sucesso do Projeto Android Smart Girls
Classificado como:                    

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *