Desafio ARHTE Dr. Farm UNIFACS: Lorena Matos, voluntária do IEEE UNIFACS, participa do desafio na UNIFACS Campus Rio Vermelho

O Hackathon Dr. Farm aconteceu no dia 31 de maio, na UNIFACS, campus Rio Vermelho. Esta foi a primeira edição do hackathon. Dr. Farm é uma StarUp que atua no mercado de agronegócio, sendo CEO Matheus Ladeia. Em parceria com o Projeto Arhte da Universidade Salvador – Unifacs lançaram o Hackathon Dr. Farm; uma maratona de programação, destinada aos alunos do 3° e 4° semestre. O desafio para as equipes participantes era: resolver um problema do dia-a-dia com o sistema de solução IOT ( Internet Of Things/ Internet das Coisas), através da coletas de dados e integração dos mesmo no APP ou WEB.

Encerramento do Desafio Arhte – Dr. Farm que aconteceu na Sala Arhte – UNIFACS PA6.

No dia 22 Março, o desafio foi lançado com uma apresentação do CEO Dr. Farm, Matheus Ladeia que é aluno da Universidade Salvador, graduando 9° semestre de Engenharia Mecânica. Possui duas startups, Pastar e Dr. Farm. No qual Matheus conta sua trajetória dentro da Universidade e afirma a importância do ARHTE.

“ A Dr. Farm nasceu do Arhte”, a possibilidade de crescer como empreendedor, ganhar novos horizontes e aumentar a possibilidade de ajudar outras pessoas de forma positiva e impactante. Suas ideias provém do sofrimento do seu pai quando perdia os gados para a seca, sua ânsia em querer ajudar não só os animais mas seu pai e outros fazendeiros/agricultores.

Diante deste desafio, nossa voluntária Lorena Matos, graduanda do 2°semestre de Engenharia Elétrica. Resolveu propor-se ao desafio, mesmo não sendo para seu semestre; com a ajuda do professor Murílio Plinio e a coordenadora do projeto ARHTE Maria Luiza; conseguiu inscrever sua equipe para o desafio. Diante algumas circunstâncias os integrantes da equipe desistem e motivada pelas palavras ditas na palestra e de seus colegas do trabalho voluntário Lívio Silva e Víctor Romário, ela resolve continuar o desafio e entregar o projeto: Smart Pulse. O projeto busca viabilizar uma redução no consumo energético e proporcionar uma melhor qualidade de sono para pessoas que possuem nictofobia (a dificuldade em dormir em lugares com pouca luminosidade).

“Foram 17 dias intensos, de muito aprendizado e acima de tudo de acreditar em mim mesma, que era capaz para tal desafio. Ver meus amigos desistindo não foi nada fácil, mas durante o percurso encontrei palavras para seguir em frente e fazendo o melhor sempre.”, conta Lorena. Ela ainda afirma que não sabia programar em nenhuma linguagem, tinha apenas o conhecimento básico da disciplina de Algoritmos.

O seu depoimento para futuros voluntários, alunos da UNIFACS: “ Busquem sempre fazer aquilo que tiram vocês da zona de conforto, que incomodam; isso é saudável, faz nós produzirmos mais. Buscava um sentido para ir todos os dias à universidade e aplicar o que via, isso me incomodava porque não saíamos nunca da sala. Vi em Matheus meu grande sonho de empreender, ter um negócio; meu sonho desde menina poder ajudar as pessoas de alguma forma, transformar o mundo. A palavra que deixo para vocês é acreditem nos seus sonhos e tudo que se proporem à fazer, busquem sempre fazer com excelência com o melhor de si, não esperem outras pessoas tomarem atitude por vocês.”

Lorena não venceu o desafio da Dr. Farm, mas não acabou aí, como Matheus havia dito em sua apresentação: “ Busco por pessoas curiosas e que consigam buscar o conhecimento sozinhas”. Ele estendeu o convite para nossa voluntária estagiar em sua Startup, devido à sua vontade, resiliência diante de todo o desafio e coragem. Nós do Ramo IEEE UNIFACS estamos orgulhosos de você e da sua vontade de aprender e desafiar. Lorena é mais um exemplo de que com vontade e determinação podemos alcançar o inimaginável.

About the author: LivioSilva